‌‌‌O‌‌‌ ‌‌‌‌‌‌IFIX‌‌‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌última‌‌‌ segunda-feira‌‌‌ ‌‌‌(7)‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ baixa ‌‌de‌‌ -0,22%,‌‌‌ ‌‌terminando‌‌ ‌‌‌o‌‌‌ ‌‌‌dia‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ ‌‌2.771,91 ‌pontos.‌‌‌ ‌‌‌No‌‌‌ ‌‌‌acumulado‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌mês‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ fevereiro ‌‌‌e‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌ano‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ ‌‌‌2022,‌‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌variação‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌índice‌‌‌ ‌‌‌é‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ ‌-0,40%‌‌‌ ‌‌‌e‌‌‌ ‌‌-1,39%‌‌,‌‌‌ ‌‌‌respectivamente.‌‌‌ ‌ ‌

‌‌‌Confira‌‌ ‌‌as‌‌ ‌‌principais‌‌ ‌‌notícias‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌mercado‌‌ ‌‌de‌‌ ‌‌FIIs:‌‌ 

JSRE11 comenta resultados e informa saída de locatário

O Safra Asset, gestor do fundo JS Real Estate Multigestão (JSRE11) comunicou nesta segunda-feira (7) aos seus investidores, os resultados referentes ao mês de janeiro. Desta forma, o fundo delhou sobre a saída de inquilino de um dos seus imóveis.

O fundo informou a distribuição de R$0,53 por cota, referente aos resultados do mês de janeiro. A distribuição corresponde a um dividend yield anualizado de 7,92%, líquido de imposto de renda. Confira abaixo:

JSRE11 fiis

Neste aspecto, a gestora comentou sobre alguns fatos relevantes sobre seus ativos e inquilinos. No mês de janeiro, foi formalizada a saída da empresa Prudential, de meio andar no edifício Paulista.

A gestora disse que a empresa cumpriu todas as cláusulas contratuais, quitando as multas e devoluções previstas em contrato. Além disso, o locatário deixará as instalações mobiliadas, que devem servir de incentivo e diferencial para nova locação da área.

Também, nesses primeiros dias de fevereiro, foi prorrogado, nos mesmos termos iniciais, por mais 12 meses a cessão dos aluguéis dos contratos do Rochaverá

Por fim, a gestora garantiu que a alavancagem do fundo mantêm-se em R$150 milhões e representa apenas 6,33% do seu patrimônio líquido. Ou seja, a gestão acredita que as contas do fundo estão em patamares saudáveis. Confira abaixo o perfil dos ativos imobiliários do fundo:

JSRE11 fiis

O JSRE11 não terá problemas com as determinações da CVM

Com relação as recentes decisões tomadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que poderá afetar a distribuição de dividendos de alguns fundos imobiliários, a gestora destacou que os cotistas do JSRE11 não precisa de se preocupar.

Neste caso, o comportamento da carteira de investimentos do fundo não possui impacto em seus atuais procedimentos de pagamento de dividendos, independente da validade e extensão das recentes decisões da CVM. 

Em complemento, a gestora confirmou que está acompanhando o tema e atuado junto a Anbima. Tudo isso para estar alinhado às determinações dos órgãos reguladores, ao mercado, as regras contábeis e fiscais e, sobretudo, nos impactos aos cotistas e investidores de FII. 

O JS Real Estate Multigestão é um fundo imobiliário do tipo híbrido, que possui diferentes tipos de investimentos no setor imobiliário, seja em imóveis, outros fundos imobiliários ou títulos de renda fixa. 

RECR11‌ informa resultados e mostra investimentos

A‌ ‌gestora‌ ‌do‌ ‌‌FII‌ ‌REC‌ ‌Recebíveis‌ ‌Imobiliários‌ ‌(RECR11)‌,‌ ‌detalhou‌ ‌em‌ ‌‌relatório‌ ‌gerencial‌ ‌divulgado‌ ‌na‌ ‌última‌ segunda-feira‌ ‌(7),‌ ‌os‌ ‌resultados‌ ‌do‌ ‌fundo‌ ‌referente‌ ‌ao‌ ‌mês‌ ‌de janeiro.‌ Também,‌ ‌a‌ ‌‌Real‌ ‌Estate‌ ‌Capital‌ informou a movimentação da carteira do fundo.‌ ‌ 

Referente ao resultado do mês de janeiro, o fundo distribuirá R$ 25.471.887 aos cotistas, o equivalente a R$ 1,05. O fundo fechou o mês com 97,8% de seus recursos alocados em CRIs, distribuídos em 85 operações. Confira na tabela abaixo:

RECR11

Neste aspecto, a gestora disse que no acumulado dos últimos 12 meses, a distribuição de rendimentos do RECR11 corresponde a 13,6% a.a., ou o equivalente a 269% do CDI. 

Operações do mês 

Deste modo, ao longo do mês, a gestora comentou que fez as operações em CRI com base nas recomendações do Consultor de Investimentos. Confira abaixo:

  •  CRI Helbor 3: emitido pela Habitasec, adquirido a R$ 16.501.925, com taxa corresponde a CDI + 1,8% ao ano.
  • CRI Ekko Park 2: emitido pela Habitasec. O volume adquirido foi de R$ 3.265.140, com taxa de aquisição a IPCA + 8,50% ao ano. 

O fundo também fez vendas de ativos, liquidando 33.509 cotas do FII SNCI11, com preço médio equivalente a R$ 103,27/cota. Desta operação, o montante total vendido correspondeu a R$ 3.460.474 e gerou um ganho de capital para o RECR11 de R$ 109.574.

Por fim, a gestora mostrou na tabela abaixo, os indexadores dos CRIs e a taxa de juros média, confira:

RECR11

O FII REC Recebíveis Imobiliários é um fundo imobiliário do tipo papel com foco na gestão ativa de ativos de renda fixa com preponderância em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs).

VISC11 aumenta o patamar dos dividendos para 2022. Saiba quanto será

A gestora do Vinci Shoppings Centers FII (VISC11) informou seus cotistas por meio de Relatório Gerencial os resultados do fundo no mês de janeiro. Em complemento, a Vinci Real Estate, gestora do fundo, comentou sobre o aumento no patamar de dividendos. 

O VISC11 anunciou distribuição de R$ 0,68/cota, referente ao mês de janeiro. A gestora pontuou que o resultado gerado no mês foi de R$ 1,00/cota, o maior resultado recorrente do fundo desde o seu início. Veja abaixo:

VISC11

Desta forma, após essa distribuição, o VISC11 possui um resultado acumulado não distribuído de R$ 0,53/cota, que poderá ser utilizado para distribuições futuras, permitindo uma distribuição estimada em R$ 0,68/cota na média para o ano de 2022. 

Na verdade, o fundo espera distribuir o patamar de R$0,65 a R$ 0,70 por cota, aumentando em R$ 0,05 o piso do intervalo e R$ 0,04 o seu topo.  

Indicadores operacionais dos shoppings

Neste aspecto, a gestora disse que os indicadores operacionais dos shoppings do portfólio apresentaram resultados favoráveis. Na visão da gestão, isso indica uma normalização do hábito de consumo em todas as regiões. 

Um exemplo disso foi o aumento das vendas totais/m², que  cresceram 2,0% quando comparamos os mesmos shoppings em dezembro de 2021 e 2019:

VISC11

A inadimplência líquida do portfólio ficou em 0,1%, mais controlada e próxima aos patamares pré-pandemia, garantiu a gestão. 

Além disso, o NOI Caixa/m² apresentou crescimento de 4,3% quando comparamos os mesmos shoppings neste mesmo período:

VISC11

Portanto, a gestora acredita que o cenário segue benéfico para retomada das operações. Apesar do aumento recente do número de casos de COVID-19 por conta da variante ômicron. A gestora disse que as hospitalizações não subiram significativamente. Por isso mesmo, não há restrições ao comércio. 

O Vinci Shoppings Centers FII é um fundo imobiliário do tipo tijolo. Seu objetivo é a obtenção de renda por meio da aquisição ou venda de ativos imobiliários, em especial os shoppings centers.