O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ terça-feira‌ ‌(11)‌ ‌em alta de 0,08%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.754,41 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ janeiro ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2022,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ -1,79%‌ ‌e‌ -1,79%,‌ ‌respectivamente.‌  

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

HGBS11 informa resultados e mostra crescimento nas vendas em shoppings

Em comunicado apresentado aos cotistas na última terça-feira (11), a gestão do Hedge Brasil Shopping Fundo de Investimento Imobiliário (HGBS11) informou os resultados do mês de dezembro de 2021. A Hedge Investments, gestora do fundo, também mostrou o aumento das vendas dos shoppings do HGBS11. 

Referente ao mês de dezembro de 2021, o fundo distribuirá R$ 1,10 por cota como dividendo. O pagamento será realizado em 14 de janeiro de 2022, aos detentores de cotas em 30 de dezembro de 2021. Confira abaixo:

HGBS11

Além disso, a gestora disse que, por questões operacionais, o equivalente a aproximadamente R$ 0,18 por cota do resultado do mês foi recebido apenas em janeiro, sendo que na distribuição do próximo mês os cotistas receberão essa parte. 

A gestão destacou que o HGBS11 fechou o segundo semestre de 2021 com um rendimento médio mensal de R$ 0,88 por cota, sendo 63% superior à média mensal distribuída ao longo do primeiro semestre de 2021. 

Por fim, a gestão informou que o fundo terminou o ano de 2021 com aproximadamente R$ 0,83 por cota de resultado gerado e ainda não distribuído.

O portfólio do HGBS e as vendas em seus shoppings

O fundo, encerrou o mês com investimentos em 17 shopping centers, distribuídos em doze cidades e cinco estados, sendo 11 detidos de forma direta. 

Também, a gestora mostrou que 90,0% da carteira de ativos do HGBS11 está alocada em ativos imobiliários e 10,0% em FIIs, Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e outros ativos de renda fixa (RF).

Em dezembro de 2021, o fundo apresentou renda imobiliária de R$ 10,0 milhões. A gestora deixou claro que o HGBS11 vem melhorando seus indicadores desde abril de 2021, quando houve um impacto maior da segunda onda de fechamentos por causa da pandemia. 

Adicionalmente, no mês, parte do resultado do Mooca Plaza Shopping foi retido para fazer frente a investimentos futuros. O impacto no resultado do HGBS de dezembro foi de aproximadamente R$ 0,05/cota ou R$ 460 mil. 

Em relação às vendas totais do HGBS11, elas apresentaram crescimento de 22% em relação a novembro de 2020. Em relação a novembro de 2019, este indicador apresentou crescimento de 1%. Ou seja, o fundo está acima da média do mercado. Confira abaixo:

HGBS11 fiis

O Hedge Brasil Shopping FII tem como objetivo auferir rendimentos pela aquisição e exploração comercial de participações em shopping centers localizados em regiões com área de influência de, no mínimo, 500 mil habitantes e administrados por empresas especializadas, atuando de forma ativa na gestão da carteira de investimentos.

HGCR11 informa resultados e confirma que pagará mais dividendos em 2022

Em relatório gerencial apresentado aos cotistas na última terça-feira (11), a gestão do CSHG Recebíveis Imobiliários (HGCR11) comunicou o desempenho do fundo no mês de dezembro de 2021. Também, a Credit Suisse - gestora em questão - comentou sobre o mercado de CRIs e confirmou que o fundo pagará mais dividendos.

Referente aos resultados do mês de dezembro, o HGCR11 distribuirá o valor de R$ 1,25 por cota. A gestão destacou que o rendimento de dezembro foi ajustado de forma que o HGCR11 encerrasse o semestre tendo distribuído próximo a 100% do resultado pelo regime de caixa no período. Confira:

HGCR11

Além disso, a partir de janeiro de 2022, deverá ser definido novo patamar recorrente de distribuição de rendimentos para o primeiro semestre do ano. Mas a gestão não revelou o valor.  

Ao longo do ano de 2021, a gestora lembrou que o HGCR11 teve uma melhora significativa no seu resultado por três razões básicas: 

  • Gestão ativa, que proporcionou ganhos adicionais ao fundo quase que mensalmente 
  • Exposição relevante ao CDI, que trouxe resultados com o aumento progressivo da taxa selic
  • Aumento do IPCA durante o ano, principalmente a partir do início do segundo semestre. 

Em outras palavras, a distribuição de rendimentos acompanhou a melhora nos resultados do fundo. Desta forma, o “patamar recorrente de distribuição de rendimentos aumentou cerca de 50% ao longo do ano, saindo de R$ 0,62/cota em janeiro e encerrando o ano em R$ 0,95/cota”, disse a gestora. 

Ou seja, o HGCR11 fechou o ano tendo distribuído um total de R$ 10,39/cota, equivalente a um dividend yield de 9,82% em relação à cota de mercado no fechamento do ano.

As mudanças no mercado em 2021

Durante o ano de 2021, a gestão foi ativa na movimentação da carteira. A gestora disse que foi realizado alocação equivalente a R$ 418,9 milhões em CRIs. 

Apesar do grande volume de movimentações, não houve alteração relevante no perfil da carteira, tendo o HGCR11 mantido sua exposição em quase 50% de ativos atrelados ao CDI e 50% entre ativos indexados à inflação. Confira abaixo:

HGCR11

No segundo semestre do ano passado, a gestão frisou que houve piora no ambiente de mercado, com diminuição da liquidez compradora de CRIs, aumento relevante das taxas das NTN-Bs de referência e no início de um mercado emissor de CRI mais cauteloso. 

Carteira do HGCR11 e novas aquisições

O fundo encerrou o mês com 99,3% do patrimônio líquido alocado em ativos alvo, com a posição de CRIs distribuída em 44,0% indexada ao CDI e 56,0% indexada a índices de inflação (maior parte em IPCA). 

Ainda durante o mês de dezembro, houve uma amortização extraordinária do CRI Alphagran no valor de R$ 5,3 milhões, decorrente da venda de lotes que estavam em garantia para a operação e gerou um resultado adicional de R$ 140 mil no mês. 

Durante o mês, foi realizada movimentação total de compras na ordem de R$ 25,8 milhões, conforme abaixo: 

  • Aquisição tática, visando elevado carrego do IPCA no curto prazo, de R$ 10,7 milhões do CRI GPA TRX à taxa de IPCA + 5,0% a.a. 
  • Aumento da posição em R$ 15,1 milhões do CRI Almeida Jr CDI, que possui remuneração de CDI + 4,30% a.a..

O CSHG Recebíveis Imobiliários é um fundo imobiliário do tipo papel especializado em compra e vendas de certificados de recebíveis imobiliários (CRIs). O fundo também possui outros ativos, como cotas de FIIs e ativos de renda fixa. 

HGRE11 explica vendas de ativos e aumento da vacância 

A Credit Suisse, gestora do CSHG Real Estate (HGRE11), comunicou nesta terça-feira (11) aos seus cotistas os resultados do fundo referente a dezembro. Além disso, a Credit Suisse deu detalhes venda de ativos e aumento da vacância do fundo. 

Referente a dezembro de 2022, o fundo apresentou uma receita total de R$ 7,7 milhões, equivalente a R$ 0,66 por cota, levando ao resultado de R$ 5,7 milhões ou R$ 0,49 por cota. Veja abaixo:

HGRE11

Porém, a distribuição deste mês chegou ao patamar de R$ 2,75 por cota, representando 96,2% do resultado auferido no semestre. 

Na verdade, a gestora explicou que este dividendo não representa o patamar recorrente para o HGRE11. Esse valor foi resultado da venda do ativo Mario Garnero em outubro de 2021, tendo o Fundo acumulado um resultado por cota a distribuir. 

Explicação sobre venda de ativos

Em janeiro de 2021, o fundo concluiu a aquisição dos conjuntos 41 e 62 do Edifício Berrini One. A gestora lembrou que este investimento aumentou a participação no ativo em 6,5%. 

Além da aquisição dos dois conjuntos no Berrini One, a gestora destacou que o principal esforço de movimentação na carteira do fundo foi a venda de ativos imobiliários. No entender da gestão, essa é a melhor alternativa para levantar recursos, uma vez que o momento de mercado não admite novas emissões de cotas. 

Desta forma, a gestora reforçou que para honrar com os seus compromissos financeiros que HGRE11, o fundo realizou a venda de dois empreendimentos: Park Tower e Mario Garnero. 

Em ambos os casos, o fundo deixou de ter participação nos ativos. Também, o fundo vendeu os conjuntos 131 e 132 do Park Tower com prejuízo de R$ 2,4 milhões, em janeiro. Em junho, foi vendido os conjuntos 51 e 161 do Mario Garnero e, em outubro, o restante do imóvel. 

No fim das contas, as duas operações geraram um lucro de R$ 46,0 milhões ao HGRE11. Considerando todas as transações, em 2021 houve um ganho de capital de R$ 43,6 milhões (R$ 3,69 por cota) que, em parte, foram distribuídos aos cotistas.

Além disso, ainda em 2021, o HGRE11 assinou 38 contratos, sendo 11 descontos, 6 novas locações e expansões (6.806m²), 7 rescisões (5.764m²), 3 renovações (9.071m²), 1 revisional e 10 classificados como outros.

Aumento de vacância e nova locação

O ano de 2021 começou, na visão da gestão, com uma grande expectativa de novas locações nos ativos mais líquidos e com mais área disponível, o Paulista Star e Torre Martiniano. 

Porém, essas locações não ocorreram conforme esperado pelo fundo. Para 2022, o foco do HGRE11 está em diminuir sua vacância e produzir geração de renda recorrente no curto prazo. 

A gestão também espera a concretização de mais vendas de ativos na carteira e, caso haja uma oportunidade, também fazer alguma aquisição. 

Falando em vacância, houve desocupação total da Enel na Torre Jatobá, “que levou a vacância física do HGRE11 a 26,77% ante 23,93% do mês anterior e a vacância financeira para 30,07% versus 26,71% em novembro”, destacou a gestora. Confira abaixo:

HGRE11

Por outro lado, no início de janeiro, o fundo assinou contrato de locação de um andar do Ed. Roberto Sampaio Ferreira para a empresa Brasol Energia Solar. 

O CSHG Real Estate é um fundo imobiliário do tipo tijolo com foco no mercado de escritórios comerciais.