O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ sexta-feira‌ ‌(08)‌ ‌em alta de 0,21%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.716,47 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ outubro ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ 0,02%‌ ‌e‌ -5,35%,‌ ‌respectivamente.‌

Também, o ‌‌índice‌‌ ‌‌‌‌SUNO30‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌em‌‌ alta de 0,18%‌ ‌‌e‌‌ ‌98,55 pontos.‌‌ ‌‌Veja‌‌ ‌‌na‌‌ ‌‌tabela‌‌ ‌‌‌abaixo:‌‌

fechamento fiis

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

HGRE11 explica resultados e mostra gestão de seus ativos

A Credit Suisse, gestora do CSHG Real Estate (HGRE11), comunicou nesta sexta-feira (08) aos seus investidores por meio de relatório gerencial, os resultados do mês de setembro. Como complemento, os cotistas foram informados sobre a movimentação do portfólio do fundo.

Referente a setembro, o HGRE11 apresentou uma receita total de R$ 15,0 milhões, o que levou a um resultado de R$ 12,3 milhões (R$ 1,04 por cota). 

Algo que impactou o resultado neste mês a primeira parte da multa rescisória da ENEL, sendo que o pagamento do restante está previsto para ocorrer no início de 2022. Confira abaixo:

HGRE11

Gestão dos ativos

Durante o mês de setembro foram realizadas movimentações no HGRE11. A primeira foi a devolução de dois conjuntos do Berrini One ocupados pela Stellantis, cuja decisão de saída foi para consolidar as operações após a fusão com o Grupo PSA em outro local de menor custo. 

Por outro lado, a empresa Armac, que já ocupava o 6º e 7º andares da Torre Jatobá formalizou a expansão para o 5º andar. A gestora explicou que, até o momento, o impacto da devolução da Enel ainda é nulo, uma vez que os demais espaços ainda não foram formalmente devolvidos. 

No ativo Torre Jatobá, o fundo está prestes a assinar o contrato de locação do 12º andar para uma empresa de primeira linha. A gestão continua trabalhando para buscar novos locatários para a torre. Prova disso é que o fundo está em negociação de mais um andar em fase de assinatura de contrato. 

A Odontoprev, ocupante do 13º e 14º andar da Torre Jatobá, também notificou a sua intenção de rescindir antecipadamente o contrato de locação. Em janeiro os andares do prédio estarão vagos e disponíveis para ocupação de outras empresas. 

A empresa pagará uma multa de R$ 478.228,77, aproximadamente R$ 0,04 por cota. Como o aluguel sofre reajuste anual pela inflação, o valor da multa também será atualizado. 

Em relação à Torre Martiniano, o fundo estava em negociação com uma empresa para ocupação de 50% do ativo, mas a conversa com o possível inquilino foi cancelada. 

Por outro lado, o fundo continua novo processo para a locação de 1/3 da torre. A gestão comentou que tem recebido diversas visitas, uma delas de um ocupante interessado na totalidade da torre.

Sobre a venda do  Centro Empresarial Mario Garnero, o fundo vendeu os conjuntos 11, 21, 31, 41 e 171 do do ativo, no valor de R$ 67.968.120,00. A transação, quando concluída, gerará um lucro em regime de caixa de aproximadamente R$ 36,5 milhões, equivalente a R$ 3,08 por cota. 

A gestão também explicou sobre uma obrigação de pagamento da segunda parcela do Ed. Chucri Zaidan para o mês de outubro. Neste caso, o HGRE11 não possui recursos, no momento, para efetuar o pagamento. 

Porém, a Credit Suisse disse que ao receber a totalidade da venda do centro empresarial, neste caso, terá condições de arcar com os custos da compra do Chucri Zaidan. 

Com as movimentações citadas acima, observe a vacância financeira evolução do fundo:

HGRE11

O CSHG Real Estate é um fundo imobiliário do tipo tijolo com foco no mercado de escritórios comerciais.

RBED11 informa resultados e explica novas aquisições

A Rio Bravo, gestora do FII Rio Bravo Renda Educacional (RBED11), divulgou na última sexta-feira (08) aos seus cotistas os resultados do mês de setembro. Além disso, a Rio Bravo informou com mais detalhes sobre a atualização do seu portfólio por meio de novas aquisições.

Em relação ao mês de setembro, o fundo efetuou a distribuição de R$1,06/cota, R$0,03 acima do valor distribuído no mês anterior. Esse valor representa um dividend yield anualizado de 9,40%. Confira abaixo:

RBED11

O aumento se deve majoritariamente em razão dos reajustes anuais advindos de alguns contratos de locação.

Emissão de cotas e gestão de ativos

A Rio Bravo também comentou sobre a 4ª Emissão de Cotas do RBED11. A gestão afirmou que os recursos serão destinados à conclusão da aquisição de Ativos-Alvo já com propostas vinculantes assinadas. 

Dois dos imóveis citados estão localizados em Minas Gerais, outros dois no estado do Rio de Janeiro e um no estado de Goiás. 

Os Imóveis compreendem a uma área bruta locável (ABL) de aproximadamente 41.313,9 m² e contratos de locação vigentes com prazos de vencimentos entre 2029 e 2040. 

Além dos 5 ativos-alvo citados acima, o fundo assinou ainda uma segunda proposta de aquisição de ativo, de imóvel localizado em São Paulo, com contrato atípico vigente e de longo prazo, não havendo a necessidade de captação de recursos para sua aquisição. 

No final do mês de setembro, o RBED11 possuía disponibilidade de caixa de cerca de R$ 13,5 milhões. 

Desse montante, o total é suficiente para as obrigações de curto prazo, sendo elas aquisição do ativo em diligência – Consolação, São Paulo/SP e pagamento de juros e amortização da alavancagem do ativo Santo André. 

O FII Rio Bravo Renda Educacional é um fundo imobiliário do tipo tijolo focado no investimento de imóveis para o setor educacional. O fundo também possui títulos de renda fixa que complementam seu portfólio.  

Confira abaixo o perfil dos ativos do RBED11: 

RBED11

O fundo possui patrimônio líquido de R$303 milhões e tem aproximadamente 2.021.621 de cotas emitidas.  

VISC11 informa resultados e apresenta crescimento de portfólio

A gestora do Vinci Shoppings Centers FII (VISC11) informou seus cotistas por meio de Relatório Gerencial os resultados do fundo no mês de setembro. Em complemento, a Vinci Real Estate, gestora do fundo, mostrou suas novas aquisições e possibilidade de maior distribuição de dividendos.

Em setembro, a Vinci Real Estate anunciou que o patamar de dividendos deste mês é de R$ 0,58 por cota. Este valor é 6% superior à distribuição do mês anterior e que representa um crescimento mensal médio composto de 18,3% desde o fim da segunda onda do COVID-19 ocorrida em abril deste ano. Confira abaixo:

VISC11

Na visão da gestão, o cenário segue benéfico para retomada das operações. No mês de agosto, a flexibilização das medidas restritivas com relação à capacidade dos shoppings impulsionou os resultados. 

Além disso, os shoppings do VISC11 seguem com 100% abertos e com horários de funcionamento normais. 

Porém, a retomada da atividade não tem se mostrado uniforme em todas as regiões. O portfólio do fundo, em agosto, apresentou vendas 11% abaixo do mesmo mês em 2019, quando comparamos os mesmos shoppings. 

Adicionalmente, o NOI em agosto de 2021 foi 17% abaixo dos níveis de 2019, quando comparamos os mesmos shoppings, com destaques para os shoppings Iguatemi Fortaleza, Tacaruna, Pátio Belém e West Shopping que apresentaram crescimento na comparação do período. 

As vendas/m² dos shoppings atingiram R$ 937,9/m², um aumento de 12,8% quando comparadas com o mesmo período do ano anterior e uma redução de 18,6% quando comparado a 2019. Confira abaixo:

VISC11

As cidades que apresentaram melhores resultados são locais onde a flexibilização das restrições ao funcionamento dos shoppings ocorreu de forma mais acelerada. 

Encerramento da 7ª Emissão de Cotas e aumento no portfólio de ativos

No final de setembro (27) o fundo encerrou sua 7ª Emissão de Cotas, com a arrecadação de R$ 363.726.129,41. 

Na mesma data, o VISC11 concluiu a transação com a Ancar Ivanhoé para aquisição direta ou indireta de 4 ativos: 

  • 21,4995% do Pantanal Shopping, localizado em Cuiabá, MT. 
  • 49,0% do Porto Velho Shopping, localizado em Porto Velho, RO. 
  • 40,0% do Shopping Boulevard, localizado no Rio de Janeiro, RJ. 
  • 100% do North Shopping Maracanaú, localizado em Maracanaú, CE. 

O valor final da transação foi de R$ 659.500.000,00. 

Além da emissão de cotas, o fundo fez uma operação estruturada de securitização no valor de R$ 395,7 milhões com vencimento em 15 anos, corrigida por IPCA + 6,25 % ao ano e 3 anos de carência de amortização de principal. 

Além da quitação da transação, a captação em conjunto com a securitização resultou em uma adição de disponibilidades no fundo de R$ 100 milhões. 

Neste caso, a transação apresenta um incremento mensal de R$ 0,03/cota ao resultado caixa do Fundo. 

Além disso, a gestão espera que o rendimento mensal distribuído pelo VISC11 de outubro de 2021 a setembro de 2022 se situe entre R$ 0,60 e R$ 0,66 por cota. Esta estimativa não representa promessa ou garantia de rentabilidade ou isenção de riscos para os cotistas. 

Por fim, o VISC11 permanece sendo o fundo imobiliário detentor do maior número de participações em shoppings. De acordo com a gestora, o fundo passa a ser o único FII de shoppings listado na B3 com presença em todas as regiões do país.

O Vinci Shoppings Centers FII é um fundo imobiliário do tipo tijolo. Seu objetivo é a obtenção de renda por meio da aquisição ou venda de ativos imobiliários, em especial os shoppings centers.