O IFIX apresentou na última segunda-feira (26), uma queda de 0,01%, fechando o dia aos 2842 pontos. No acumulado do mês de abril, o índice recua em -0,08%, já no acumulado do ano está em -0,88%. 

Também, o índice SUNO30 fechou em queda de -0,03%. Veja na tabela abaixo:

fechamento do mercado 26/04

Confira as últimas notícias do mercado:

GTWR11 anuncia aditamento de contrato de locação

A administradora de fundos Votorantim Asset Management DTVM Ltda. do fundo imobiliário Green Towers (GTWR11) comunicou ao mercado e aos cotistas nesta segunda-feira (26), através de fato relevante, o aditamento ao contrato de locação um de seus ativos alvo, junto com o FII Sapucaí Rio e o Banco do Brasil.

O Green Towers afirma que o 13º aditamento que foi assinado, previu a não aplicação do reajuste do aluguel incidente no mês de novembro de 2020 de acordo com a variação do IGP-M/FGV mediante o estabelecimento de determinadas contrapartidas pelo locatário.

Dentre as contrapartidas do locatário do GTWR11, destaca-se que o aluguel mensal foi contratualmente revisto, de cerca de R$ 11,85 milhões, valor esse que resultou da aplicação do índice de atualização monetária originalmente previsto no contrato de locação sobre o valor de quase R$ 9,8 milhões, para R$ 10,106 milhões.

RBRD11 tem novo locatário em imóvel do Rio de Janeiro

O RB Capital Renda II Fundo de Investimento (RBRD11) representado por sua gestora RB Capital Asset, comunicou na última segunda-feira (26) sobre o novo inquilino para seu imóvel no Rio de Janeiro. 

Foi assinado na última sexta-feira (23) o contrato de locação do imóvel na Rua do Catete para as Lojas Riachuelo S/A, pelo prazo de 120 meses. De acordo com a gestora, a área locada representa um total de 3.845 m², equivalente a 16,2% da área locável do RBRD11. 

Também, a RB Capital Asset informou que o valor de aluguel representa um acréscimo de 140,8% à receita imobiliária mensal do RBRD11 e 34,3% à receita imobiliária anualizada do Fundo 

O valor do aluguel foi calculado com base no “maior valor entre o aluguel mínimo, e 4% do faturamento da loja, controlado por relatório mensal de vendas”. Por este motivo, existem potenciais aumentos de receita imobiliária em períodos de maior volume de vendas, informou a gestão.

VILG11 compra galpão logístico no Espírito Santo

A Vinci Estate Gestora de Recursos, gestora do FII Vinci Logística FII (VILG11), comunicou na última segunda-feira (26) aos seus investidores, sobre a compra de galpão logístico no município da Serra, no Espírito Santo. 

A gestora informou que o VILG11 adquiriu 100% do empreendimento denominado Porto Canoa LOG, “que possui 93.690 m² de área bruta locável e dividida em dois galpões que se encontram 100% locados”. 

Além disso, a Vinci Estate informou que o valor total da compra foi de R$ 286.908 milhões, que foi paga uma primeira parcela de 85%, “e uma segunda parcela referente ao saldo remanescente de 15% após 8 meses”. 

De acordo com a gestão, “o fundo passará a ter direito sobre o resultado operacional líquido do Ativo, em regime caixa”. Nessa transação, a gestora estima um cap rate de 8,0% para os próximos 12 meses.

Diante disso, a Vinci Estate calcula “um rendimento médio aproximado de R$ 0,13/cota ao mês. 

MORE11 explica movimentação de sua carteira e informa resultados

A gestão do More Real Estate Fundo de Fundos (MORE11), detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado na segunda-feira (23), a performance do fundo no mês de março. Desta forma, a More Invest Gestora de Recursos publicou os resultados do FII e descreveu a movimentação dos seus ativos.

A gestão informou que o MORE11 tem aumentado posições nos setores “mais sensíveis à covid-19”, como shoppings e escritórios, que já estão com os preços descontados. 

Por outro lado, o fundo tem sido mais cauteloso no setor de recebíveis. No entender da More Invest, “esses fundos são bem heterogêneos entre si, de forma que a sensibilidade ao nível de juros de cada um é diferente”. 

No entanto, o MORE11 tem investido em fundos que com maior risco de crédito (fundos High Yield) pois “a retomada pós pandemia deve reduzir o risco de crédito e prover ganhos para esses produtos, e fundos cujo indexador principal seja o CDI, que se beneficiam com a alta de juros”. 

Por fim, a gestora informou que a distribuição de abril foi de R$0,57 por cota.