O Fundo de Investimento Imobiliário VBI CRI (CVBI11), administrado pela BRL Trust DTVM  S.A., divulgou nesta terça-feira (29) o seu relatório gerencial do mês de dezembro, em que descreveu seu resultado e rendimento mensal.

O objetivo do fundo CVBI11 é obter renda e ganho de capital, por meio do investimento de, no mínimo, dois terços do seu patrimônio líquido de forma direta em ativos de renda fixa de natureza imobiliária. Isso se dá se forma específica em:

  • Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI);
  • Letras Hipotecárias (LH);
  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI);
  • Letras Imobiliárias Garantidas (LIG);
  • Cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII);
  • Certificados de potencial adicional de construção emitidos com base na Instrução da CVM.

O início das atividades do CVBI11 se deu em julho de 2019 e apresenta taxa de administração total do 1,05% ao ano sobre o patrimônio líquido do fundo, dos quais são 0,90% repassado ao gestor.

Portfólio do VBI CRI

Além dos novos CRI, o fundo investiu na oferta privada do FII VBI Renda Preferencial. Este é fundo gerido pela VBI que, segundo o CVBI11 financia “reformas e construções de imóveis através de operações estruturadas na modalidade ‘build-to-suit’ ou ‘sale-lease-back’ para grupos de primeira linha com rating de crédito elevado”.

O fundo foi criado para ser um veículo de operações estruturadas. Desse modo, a VBI não recebe taxa de gestão. Na distribuição por segmento, a carteira do VBI CRI se dá por:

  • Residencial - 28%;
  • Loteamento - 20%;
  • Logística - 15%;
  • Shopping - 14%;
  • Educacional - 8%;
  • Multipropriedade - 7%;
  • Varejo - 4%;
  • Deatchcare - 4%.

CVBI11 divulga resultados e atualização de sua carteira em dezembro

A distribuição por indexador da carteira do CVBI11 se coloca em 77% dos ativos em IPCA, enquanto o CDI é de 23%. Por vencimento do contrato, 58% está com prazo a frente do ano de 2030, assim como em 2028 é de 11%.

Resultados e rendimentos do CVBI11

O patrimônio líquido do CVBI11 é de R$ 1,5 bilhão e o valor de mercado é de R$ 1,075 bilhão. O valor patrimonial da cota foi de R$ 100,01 e o valor de mercado da cota de R$ 102,25. O volume médio diário negociado no mês foi de R$ 3,4 milhões.

O VBI CRI pagou um dividendo por cota de R$ 1,12 e o dividend yield anualizado com base no valor da cota negociada na B3 em 30 de dezembro é de 13,1%. Já o dividend yield considerando o valor da cota patrimonial na mesma data é de 13,4%. O número de cotistas alcançou a marca dos 51.269, que representou um aumento de 5% em relação ao mês anterior.

A distribuição por cota em outubro também foi de R$ 1,12, assim como no mês de novembro. O volume negociado durante o mês atingiu o montante de R$ 71,7 milhões, o que corresponde a 6,7% do valor de mercado.

A receita do CVBI11 em dezembro foi de R$ 12,7 milhões e as despesas de R$ 900 mil. O resultado operacional era de R$ 11,8 milhões. Com o resultado financeiro líquido de R$ 300 mil, o lucro líquido é de R$ 12,1 milhões.