O Fundo de Investimento Imobiliário Devant Recebíveis Imobiliários (DEVA11), administrado pelo Vórtx DTVM Ltda., divulgou nesta segunda-feira (26) o seu relatório gerencial do mês de julho, no qual descreveu seu resultado e rendimento mensal, assim como a atualização de seu portfólio.

O objetivo do Devant Recebíveis Imobiliários (DEVA11) é conseguir rendimentos e ganhos de capital com aplicações em ativos financeiros por meio de lastro imobiliário. Esses ativos se tratam basicamente de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI).

O DEVA11 relatou que a 4ª emissão de cotas agregou ao fundo 16 novas operações, ampliando e diversificando o portfólio do Devant Recebíveis Imobiliários, tanto por segmento como por tomador, cedente e região.

No total foram 45 operações, que foram distribuídas em 17 cotas únicas, 30 cotas seniores, 3 cotas mezanino e 21 subordinadas. Os dois tipos com maior representatividade percentual, segundo apontou o fundo, são as seniores com 43% e cota única também com 43%.

Portfólio do Devant Recebíveis Imobiliários

No mês de julho, o DEVA11 realizou a compra de 3 novos ativos:

  1. Chemin: CRI lastreado nos recebíveis de duas incorporações residenciais verticais e com alta sobregarantia real do estoque;
  2. São José: CRI corporativo com alta garantia real em alienação fiduciária, cota única e remuneração de IPCA + 7% ao ano;
  3. Itaperapuã: Uma peração lastreada na carteira de recebíveis de um empreendimento multipropriedade que se localiza em Porto Seguro/BA.

Cada uma das operações corresponde a 4,6%, 3,1% e 0,3% do patrimônio do fundo. Ocorreu também um crescimento da posição nos ativos Jardins da Lagoa e também do Wyndham. A diversificação do Devant Recebíveis Imobiliários por ativo se divide em:

  • 76% em CRIs;
  • 14% em caixa;
  • 10% em FIIs.

Por setor, essa diversificação da carteira do DEVA11 se dá da seguinte forma:

  • Multipropriedade - 33%;
  • Corporativo - 29%;
  • Loteamento - 18%;
  • Incorporação Vertical - 10%;
  • Shopping - 9%;
  • Time Sharing - 1%.

DEVA11 anuncia resultado e dividendo do mês de julho de 2021

Em relação a taxa média ponderada da carteira indexada à inflação se totalizou 10,42% + inflação, enquanto a parcela em CDI fechou 5,43% + CDI). Já a duration média da carteira está em 2,51 anos, que segundo o fundo se trata de “excelentes níveis”.

Resultados e rendimentos do DEVA11

No mês, o DEVA11 distribuiu R$ 1,26 por cota aos detentores do fundo. Esse valor representa um dividend yield de 1,28% e o Dividend Yield Gross Up CDI foi de 421,80%. No que se refere a 4ª emissão de cotas, no último relatório gerencial do DEVA11 se relatou que houve uma economia nos custos de distribuição.

Isso resultou ao DEVA11 a constituição de uma reserva ainda não distribuída aos cotistas, no valor de cerca de R$ 2,2 milhões. O Devant Recebíveis Imobiliários tem 10.947.069 de cotas emitidas. O número de cotistas chegou a marca de 39.683 investidores. A taxa de administração do fundo é 0,20% ao ano e a taxa de gestão é 1,00% ao ano. A taxa de performance é 10% do que exceder 100% do CDI.

O patrimônio líquido do DEVA11 alcançou a marca de quase R$ 1,081 bilhão. A cota patrimonial do fundo é de R$ 98,82 ao final do mês de julho, enquanto a cota de mercado atingiu os R$ 102,75. O valor de mercado do fundo é de pouco mais de R$ 1,12 bilhão.