Fundo imobiliário vende MXRF11 e anuncia compra milionária de CRI; Veja os motivos

Um fundo imobiliário vendeu cotas do MXRF11 e anunciou uma compra milionária de CRI. Veja os motivos dessas negociações.

Fundo imobiliário vende MXRF11 e anuncia compra milionária de CRI; Veja os motivos
Fundo imobiliário vende MXRF11 e anuncia compra milionária de CRI. Foto: Pixabay

O fundo imobiliário BARI11 divulgou seu relatório gerencial do mês de junho, em que destacou as principais movimentações do seu portfólio, assim como seu resultado e dividendo mensal.

O FII BARI11 realizou pequenas mudanças em suas posições de FIIs. Uma delas foi a compra de R$ 250 mil do fundo CYCR11. Além disso, vendeu R$ 438 mil em cotas do MXRF11 e R$ 56 mil de MXRF12, que foram adquiridos na oferta mais recente do Maxi Renda.

Outra movimentação no portfólio do BARI11 foi o aumento em R$ 3,859 milhões da posição no CRI Pulverizado BARI XXI Sênior. Segundo a gestão, as alterações no portfólio têm como principal motivo aproveitar a movimentação recente dos preços das cotas.

O fundo imobiliário BARI11 está praticamente com todo seu patrimônio líquido alocado, mas as amortizações e pré-pagamentos mensais geram recebimentos recorrentes de caixa, fazendo com que a gestão esteja frequentemente monitorando novas compras de CRIs com boas garantias e boa relação de risco vs retorno.

No mês de junho, o FII tinha 31 CRIs, dos quais 18 são de créditos pulverizados, onde constam 1.285 créditos imobiliários e um ticket médio de R$ 179 mil por contrato, com garantias totais equivalentes a 1,9 vezes o valor dos empréstimos.

Vale destacar que o BARI11 é um fundo imobiliário cujo principal objetivo é comprar Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) pulverizados. A essência dos CRIs seriam créditos com garantia real de imóveis performados, ticket médio baixo e estando em diversos empreendimentos pelo Brasil.

Resultados e dividendos do BARI11

Durante o mês de junho, a cota a mercado do fundo BARI11 teve alta de 0,39%. Considerando o yield distribuído, o retorno do período seria de 1,49%. Enquanto isso, o IFIX registrou valorização de 4,67% no mês.

Considerando o período em que o BARI11 foi criado até junho de 2023, a partir da soma dos dividendos pagos com a variação da cota patrimonial, o FII supera o seu Benchmark, de CDI + 1,5%, e também o IFIX.

O resultado do fundo em junho foi de R$ 4,37 milhões, sendo que os dividendos do BARI11 foram de R$ 0,935 por cota, distribuídos na última sexta-feira (21). Assim, os rendimentos do FII somam R$ 11,72 por cota nos últimos 12 meses.

Levando em conta o preço de fechamento de junho, os dividendos do BARI11 representaram um retorno anualizado de 13,99%. Já os proventos acumulados em 12 meses correspondem a um retorno de 13,88%.

foto do autor: João Vitor Jacintho
João Vitor Jacintho

Redator profissional, com atuação no mercado editorial na produção de notícias e conteúdos sobre o mercado de ações, criptomoedas, fundos imobiliários e economia popular. Graduando em Engenharia Química pela Unesp, também já trabalhei como consultor financeiro.

últimas notícias