BRCR11 paga R$ 10,922 milhões em dividendos e vacância cai novamente; Veja detalhes

O fundo imobiliário BRCR11 distribuiu R$ 10,922 milhões em rendimentos. Um dos destaques de novembro foi uma nova queda em sua vacância.

BRCR11 paga R$ 10,922 milhões em dividendos e vacância cai novamente; Veja detalhes
BRCR11 paga R$ 10,922 milhões em dividendos e vacância cai novamente. Foto: Pixabay

O fundo imobiliário BRCR11 anunciou um FFO ajustado de R$ 8,934 milhões em novembro, correspondente a R$ 0,34 por cota.

Os dividendos do BRCR11 somaram R$ 10,922 milhões, equivalente a R$ 0,41 por cota. A rentabilidade total para o investidor em novembro, considerando os rendimentos pagos e o valor da cota, foi negativa em 0,2%, e do Ibovespa foi positiva em 4,2% no mesmo período.

A liquidez média diária na bolsa para as cotas do FII BRCR11 foi de R$ 2,8 milhões no período, enquanto a cotação no mercado secundário encerrou o mês a R$ 59,30. O último pagamento de dividendos corresponde a um dividend yield anualizado de 8,6%.

Em novembro, o lucro líquido foi negativo em R$ 0,10 por cota, enquanto o FFO ajustado foi de R$ 0,34 por cota, afetado pelo retorno do pagamento de juros de uma das tranches da dívida do Diamond Tower no mês de outubro.

Movimentações da carteira do BRCR11

Após uma reavaliação de sua carteira, realizada por um avaliador independente, o fundo imobiliário BRCR11 teve uma diminuição no valor dos seus ativos de R$ 9,2 milhões. Assim, o patrimônio líquido do FII alcançou R$ 2,66 bilhões, correspondente a R$ 99,92 por cota.

Ao final de novembro, a vacância financeira do portfólio era de 15,4% sobre a receita de locação potencial e de 21,7% sobre o total de Área Bruta Locável (ABL) em metros quadrados, abaixo do mês anterior em razão do começo da vigência do novo locatário do Diamond Tower.

A vacância no encerramento de novembro de 2023 era de 27.498 m² no CENESP, 13.886 m² no Torre Almirante, 3.203 m² no EZ Towers, 3.077 m² no Diamond Tower, 1.600 m² no Burity, 1.507 m² no Sucupira, 525 m² no Transatlântico, 393 m² no Eldorado e 274 m² no BFC.

A gestão do BRCR11 lembra que, nos três meses seguintes, cerca de 25% do portfólio de contratos foi reajustado pela inflação. Neste período, 1,2% dos contratos vão estar em processos de renovação.

Tags
foto: João Vitor Jacintho
João Vitor Jacintho

Redator profissional, com atuação no mercado editorial na produção de notícias e conteúdos sobre o mercado de ações, criptomoedas, fundos imobiliários e economia popular. Graduando em Engenharia Química pela Unesp, também já trabalhei como consultor financeiro.

últimas notícias