KNCR11 pagará dividendos de 130% do CDI e anuncia venda milionária de CRIs; Veja valores

Em seu novo relatório, o FII KNCR11 destacou seus dividendos de 130% do CDI e anunciou uma venda milionária de CRIs. Veja os valores.

KNCR11 pagará dividendos de 130% do CDI e anuncia venda milionária de CRIs; Veja valores
KNCR11 pagará dividendos de 130% do CDI e anuncia venda milionária de CRIs. Foto: Pixabay

O fundo imobiliário KNCR11 divulgou um resultado líquido de R$ 57,8 milhões em dezembro, conforme seu novo relatório gerencial. Desse valor, R$ 57,7 milhões serão distribuídos na forma de dividendos.

As receitas de CRI somaram R$ 61,5 milhões, enquanto o resultado de instrumento de caixa foi de R$ 1,5 milhão. Já as despesas totalizaram R$ 5,1 milhões.

Os dividendos do KNCR11 correspondem a R$ 1,01 por cota, que será distribuído em 12 de janeiro de 2024. Esse valor representa uma rentabilidade de 0,99%, levando em conta a cota média de ingresso de R$ 102,28, já isenta de imposto de renda para pessoas físicas.

Além disso, os rendimentos também correspondem a 110% da taxa DI do período, ou então 130% do CDI considerando o gross-up do imposto de renda a uma alíquota de 15%.

No mês de dezembro, foram transacionados R$ 179,38 milhões, equivalente a uma média diária de cerca de R$ 9,44 milhões.

Atualizações da carteira do KNCR11

O fundo imobiliário KNCR11 tem um patrimônio líquido de R$ 5,76 bilhões. Ele investe em ativos de renda fixa de natureza imobiliária, principalmente os pós-fixados e com baixo risco de crédito, como em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI).

Em dezembro, a alocação do FII KNCR11 era de 103,2% de seu patrimônio em ativos alvo, 0,6% estava investido em Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e 3,4% em instrumentos de caixa.

O valor investido em CRI em CDI representa 102,7% do patrimônio do fundo, cuja remuneração média (MTM) é de CDI + 2,54% ao ano e o prazo médio é de 5,3 anos.

Apesar de no mês de dezembro terem sido realizadas algumas vendas de CRI, a principal delas foi a operação de CRI XP Properties, no valor de R$ 57,4 milhões, cuja taxa de emissão foi de 2,50%, o indexador é o CDI+ e o devedor é o Edifício iTower.

O fundo KNCR11 tem atualmente operações compromissadas reversas lastreadas em CRI. Segundo a gestão, essas operações trazem “maior flexibilidade e dinamismo na alocação de recursos”.

A gestão ainda destaca que “as operações possuem prazo longo de vencimento e são cuidadosamente monitoradas pela equipe de gestão de riscos da Kinea, atendendo critérios como liquidez, percentual máximo do fundo e custo”.

Nesse sentido, a alocação atual do FII neste tipo de passivo financeiro é de cerca de 7,2% do patrimônio líquido do KNCR11, que é considerado pela gestão como um patamar “adequado”.

Tags
foto do autor: João Vitor Jacintho
João Vitor Jacintho

Redator profissional, com atuação no mercado editorial na produção de notícias e conteúdos sobre o mercado de ações, criptomoedas, fundos imobiliários e economia popular. Graduando em Engenharia Química pela Unesp, também já trabalhei como consultor financeiro.

últimas notícias