Lucro do XPML11 salta 6,85% e FII paga R$ 26 milhões em dividendos; Veja o valor por cota

O fundo imobiliário XPML11 anunciou um resultado 6,85% maior e distribuiu R$ 26 milhões em dividendos. Confira o valor por cota.

Lucro do XPML11 salta 6,85% e FII paga R$ 26 milhões em dividendos; Veja o valor por cota
XPML11 anuncia o maior dividendo de sua história. Foto: iStock

O fundo imobiliário XPML11 divulgou um resultado de R$ 26,094 milhões em outubro, o que representa uma alta de 6,85% em relação ao lucro registrado em setembro, que foi de R$ 24,421 milhões.

As receitas do FII XPML11 em outubro foram de R$ 31,155 milhões. Do resultado auferido no mês, quase R$ 26,199 milhões foram distribuídos na forma de dividendos, equivalente a R$ 0,85 por cota.

Os dividendos do XPML11 se mantiveram estáveis pelo terceiro mês consecutivo, somando R$ 9,86 por cota nos últimos 12 anos, o que representa um dividend yield anual de 8,86%.

Apesar do retorno mensal do FII ter sido negativo em 0,70%, a performance acabou superando a do IFIX, que foi negativa em 1,96%, com desempenho 1,26 ponto percentual acima do índice de FIIs.

No mês de outubro, foram realizadas 1,6 milhão de negociações de cotas do fundo XPML11 na Bolsa de Valores, movimentando um volume de cerca de R$ 184 milhões.

Assim, a liquidez média diária foi de R$ 9,2 milhões, com queda de 10,4% na comparação com o mês anterior. A cotação do FII terminou o mês de novembro de 2023 a R$ 111,04.

Carteira do XPML11

Cerca de 78,2% da carteira do fundo imobiliário XPML11 está alocada em imóveis, enquanto 16,1% são aplicados em caixa. O restante do patrimônio está em CRIs e cotas de fundos imobiliários.

Em outubro, a gestão destaca que os indicadores operacionais e financeiros do FII tiveram aumento na comparação com o mesmo período de anos anteriores.

As vendas por metro quadrado foram de R$ 1.516, enquanto o NOI de caixa foi de R$ 121 por metro quadrado, representando crescimentos de 6,6% e 13,6%, respectivamente, sobre os valores do mesmo período de 2022.

A gestão diz que alguns dos principais fatores que explicam as elevações mensais nos indicadores de 2023 são: inaugurações de expansões em ativos da carteira, aumento nas tarifas de estacionamento desses ativos e a “qualificação do mix de locatários com operações capazes de performar um maior nível de vendas e consequentemente arcar com maiores aluguéis”.

Em novembro, o XPML11 concluiu duas compras, uma de 10,00% do Plaza Sul Shopping e outra de 8,00% do Praia de Belas Shopping Center.

Tags
foto do autor: João Vitor Jacintho
João Vitor Jacintho

Redator profissional, com atuação no mercado editorial na produção de notícias e conteúdos sobre o mercado de ações, criptomoedas, fundos imobiliários e economia popular. Graduando em Engenharia Química pela Unesp, também já trabalhei como consultor financeiro.

últimas notícias