A administradora de fundos BRL Trust DTVM S.A., e a gestora RB Capital Asset Management Ltda., do fundo imobiliário RB Capital Office Income (RBCO11) comunicou ao mercado e aos cotistas nesta quarta-feira (31), através de fato relevante, sobre a inadimplência de um locatário e a antecipação por outro locatário dos pagamentos dos respectivos aluguéis.

Importante dizer que a atualização do RB Capital Office Income (RBCO11) sobre a inadimplência do locatário, assim como a antecipação por outro locatário dos aluguéis, se referem às competências dos meses de fevereiro de 2021 e de março de 2021, respectivamente.

Destaca-se que o inadimplemento do RBCO11 representa um decréscimo de R$ 0,03, e a antecipação R$ 0,08 por cota nos rendimentos, distribuídos pelo fundo, referentes ao mês de março de 2021. 

Além disso, os contratos de locação representam respectivamente 5,6% e 14,4% da receita imobiliária e 8,7% e 8,1% da área locável total do RB Capital Office Income, considerando os dados com base em fevereiro de 2021.

Outro ponto importante, é que por conta do valor recebido ser maior que o inadimplido, além de outras receitas que vem da saída da FedEx, o gestor do RBCO11 está administrando o caixa do fundo objetivando manter estável a distribuição nos próximos meses.

O RB Capital Office Income diz que o administrador e o gestor estão envidando todas as medidas cabíveis para a cobrança, preservação dos direitos e interesses do fundo e de seus cotistas.

Além disso, o RBCO11 está buscando a regularização do atraso do locatário com a maior brevidade possível. Tão logo a situação seja regularizada, o fundo firma que haverá a divulgação de um novo fato relevante informando aos cotistas sobre isso.

Saiba mais sobre o RBCO11

O RBCO11 é um Fundo de Investimento Imobiliário (FII) que tem por objetivo a obtenção de rendimentos através da exploração de ativos imobiliários. Vale ressaltar que os ativos estão voltados ao segmento de escritório, o que inclui lajes e também prédios corporativos.

Os empreendimentos de escritório do RB Capital Office Income podem ainda ser destinados para atividades ligadas ao comércio e/ou varejo. Os imóveis podem estar localizados em qualquer região do Brasil, em especial nas regiões metropolitanas de São Paulo e do Rio de Janeiro.

No fechamento de fevereiro, no relatório gerencial do RBCO11 destaca-se que o dividend yield anualizado sobre a cota de fechamento é de 8,7%. Além disso, apontou-se o reajuste do valor de locação no Ed. Alamedas de 7,5%, equivalente a 166% do IPCA, considerando informações da data de dezembro de 2020.

Outro destaque colocado é que o RB Capital Office Income terminou o mês de fevereiro com zero de inadimplência de áreas de escritório. No dia 12 de março de 2021, que é o 10º dia útil do mês, foram distribuídos lucros no valor total de R$ 1,9 milhão ou R$ 0,51 por cota. 

As cotas no mercado secundário fecharam no último dia útil do mês a R$ 76,12, enquanto o volume negociado do RBCO11 no mercado foi de R$ 5,185 milhões em fevereiro. 

RBCO11 informa cotistas sobre inadimplência de locatário

Portfólio RBCO11

O portfólio do RB Capital Asset Management tem um total de ativos no valor de R$ 442,12 milhões, que se distribui da seguinte forma em fevereiro:

  • Ed. Corporate Alamedas - 9,3%;
  • Ed. Rachid Saliba - 29,6%;
  • Ed. Birmann 20 - 33,0%;
  • Ed. Morumbi - 23,2%;
  • Reserva – Ed. Morumbi - 2,8%;
  • Disponibilidade - 1,0%;
  • Outros - 1,0%;

O gestor do RBCO11, RB Capital, diz que continua ativamente implantando as melhores práticas, medidas sanitárias e de distanciamento social nos imóveis e suas operações, para que o processo de retorno das empresas seja o mais fluido possível.