O Fundo de Investimento Imobiliário Rio Bravo Renda Logística (SDIL11), administrado pela Rio Bravo Investimentos DTVM Ltda., divulgou nesta sexta-feira (16) o seu relatório gerencial do mês de março, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais.

Entre os acontecimentos recentes do Rio Bravo Renda Logística, destaca-se a renovação do contrato de locação com a companhia Sherwin Williams, no empreendimento One Park, passando a ter vencimento em janeiro de 2031, de modo que o SDIL11 passa a ter 60% do cronograma de vencimentos de contratos vigentes para além do ano de 2025.

No mês de março, ressalta-se que o projeto de modernização do empreendimento Galpão Guarulhos do SDIL11 foi aprovado por todos os órgãos competentes, o que permite o início do processo de contratação dos construtores do projeto e início das obras, mantendo assim o cronograma inicial de intervenção.

Importante lembrar que no dia 9 de Novembro de 2020, o SDIL11 assinou proposta vinculante para aquisição de dois ativos adjacentes, localizados no município de Contagem-MG.

O chamado de Imóvel I será adquirido através de 3 parcelas semestrais, com a primeira sendo efetivamente quitada no momento da assinatura do compromisso de compra e venda, usando os recursos captados na 5ª emissão de cotas do Rio Bravo Renda Logística, que se encerrou em fevereiro de 2021.

Portfólio do SDIL11

O patrimônio do Rio Bravo Renda Logística é composto por 4 ativos localizados nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Dos 200.796 m² de Área Bruta Locável (ABL) que o fundo detém, 48% estão concentrados no Rio de Janeiro e 52%, em São Paulo.

Os ativos do SDIL11 estão alocados em:

  • Imóveis para renda acabados - 66,7%;

  • Renda fixa - 29,5%;

  • Outros - 3,8%;

  • Carteira de FIIs - 2,5%;

Além disso,  os contratos típicos representam 89% do Rio Bravo Renda Logística, enquanto 11% são atípicos. Por indexador, 89% da receita contratada está em IGP-M, enquanto 11% está em IPCA. Já na diversificação geográfica, a divisão ocorre da seguinte forma:

  • Duque de Caxias - 49%;
  • Eixo Anchieta - 45%;
  • Guarulhos - 6%;

Por setor de atuação, os ativos do SDIL11 estão distribuídos da seguinte forma:

  • Alimentação - 45%;

  • Petroquímica - 26%;

  • Outros - 24%;

  • E-commerce - 2%;

  • Medicamentos - 2%;

  • Metalúrgica - 2%;

Resultados e rendimentos

No mês de março, o SDIL11 manteve a distribuição de rendimentos no patamar de R$ 0,60 por cota, equivalente a um dividend yield anualizado de 7,2% em relação ao valor da cota de mercado no fechamento do mês.

O desempenho da cota do fundo é foi de -2,7% em março, acumulando -1,9% no ano de 2021 e 2,8% nos últimos 12 meses. O número de cotistas do SDIL11 atingiu a marca dos 45.381, número que cresceu 29% nos últimos 12 meses, quando era de 35.114 em março de 2020.

SDIL11 divulga os resultados de março em relatório gerencial

Para o mês, o Rio Bravo Renda Logística apresentou um resultado de R$ 0,38 por cota, considerando o novo total de cotas após o encerramento da 5ª emissão, passando a ter um total de 6.395.050 cotas emitidas.

A receita imobiliária do SDIL11 totalizou R$ 2,84 milhão em março, enquanto as despesas foram de R$ 791 mil. O resultado do mês foi de R$ 2,44 milhões e os rendimentos distribuídos totalizaram R$ 3,84 milhões. A composição do resultado por cota pode ser melhor descrito através do gráfico:

SDIL11 divulga os resultados de março em relatório gerencial

Ao final de março, considerando os recursos captados com a 5ª emissão de cotas, o SDIL11 possuía aproximadamente R$ 230,9 milhões em disponibilidade de caixa e aplicados em fundos de renda fixa, além de cerca de R$ 16 milhões investidos em Fundos de Investimento Imobiliário (FII).