VGHF11 lidera movimentação em novo dia de queda do IFIX

VGHF11 movimentou mais de R$ 1,3 milhão em compras e vendas e fechou o dia com valorização de 1,05%, a R$ 9,65.

VGHF11 lidera movimentação em novo dia de queda do IFIX
VGHF11 fechou em alta - Foto: Freepik

O fundo Valora Hedge (VGHF11) liderou as movimentações de fundos imobiliários nesta terça-feira (23), dia em que o IFIX, índice de negociação do setor, caiu pelo segunda vez consecutiva. O IFIX fechou aos 3.330,06 pontos, queda de 0,12% em relação ao fechamento da véspera, em 3.334,06 pontos).

O índice de fundos imobiliários oscilou entre a máxima de 3.335,61 pontos, ainda pela manhã, e a mínima de 3.326,26 pontos depois das 16h, quando iniciou uma leve recuperação.

O FII VGHF11 movimentou cerca de R$ 1,34 milhão em compras e vendas ao longo do pregão. O fundo fechou com cotação de R$ 9,65, alta de 1,05% em relação à véspera. O Capitânia Securities II (CPTS11) foi o segundo mais negociado, com volume de R$ 1,06 milhão, seguido do BTG Pactual Crédito Imobiliário (BTCI11), com R$ 741,3 mil.

Altas e baixas

Entre os fundos em negociação no mercado, a maior valorização ficou com o BTG Pactual Corporative Office (BRCR11), com alta de 1,68%, negociado a R$ 60,00 no fechamento do pregão. O Valora CRI Índice de Preço (VGIP11) subiu 1,48% e fechou com cotação a R$ 91,19.

O Kinea FOF (KFOF11) ficou entre as maiores quedas do dia, com baixa de 1,85% e fechamento a R$ 98,89 por cota. O RBR Properties (RBRP11) caiu 1,84%, cotado a R$ 54,50.

IFIX: como é formado o índice

A composição do valor é feita a partir do resultado da negociação de 108 fundos imobiliários que formam a carteira teórica do IFIX, modificada a cada quatro meses pela B3. A atual formação vale desde o dia 2 de janeiro e vai até o fim de abril. No primeiro dia de abril. a Bolsa divulga a primeira prévia da carteira que será adotada a partir de maio, para facilitar a movimentação de investidores.

foto: Fernando Cesarotti
Fernando Cesarotti
Editor

Jornalista.

últimas notícias