XPML11, BTLG11 e mais: EQI recomenda 13 FIIs que podem ‘bombar’ em fevereiro

Em relatório sobre sua carteira recomendada de FIIs, a EQI Research segue apostando em fundos de tijolos, como XPML11 e BTLG11. 

XPML11, BTLG11 e mais: EQI recomenda 13 FIIs que podem ‘bombar’ em fevereiro
XPML11, BTLG11 e mais: EQI recomenda 13 FIIs que podem ‘bombar’ em fevereiro; confira.Foto: Pixabay

Em relatório sobre sua carteira recomendada de fundos imobiliários (FIIs) para fevereiro, a EQI Research segue apostando majoritariamente em fundos de tijolos, como o XPML11, de shopping centers, e o BTLG11, de galpões logísticos. 

No segmento de galpões, a escolha da EQI Research também abrange o BRCO11. Para a analista Carol Borges, responsável pelo relatório, o fundo da Bresco vem entregando um bom resultado financeiro nos últimos meses (cerca de R$0,09 por cota, após pagamento das obrigações).

No caso do BTLG11, o fundo anunciou a 13ª emissão de cotas, com o objetivo de captar R$ 1,2 bilhão. Além disso, a gestora tem a intenção de adquirir mais ativos na região mais próxima da capital paulista, onde a demanda segue aquecida. 

“Com isso, o fundo se consolidaria como um dos maiores do setor e com 60% da ABL no raio de até 30km de São Paulo, região com o valor de aluguel por m² mais elevado do Brasil”, diz a especialista da EQI. 

Quanto a lajes corporativas, hoje o segmentos mais descontados dentro do IFIX, a aposta está nos ativos HGPO11 e KORE11. O HGPO11 vem negociando abaixo do valor patrimonial, podendo haver gatilhos para uma eventual valorização acima da média, informa a casa.

“O KORE11, mais novo FII de laje da carteira, apresentou um bom desempenho ao longo de janeiro, na expectativa de entregar um retorno em proventos superior à média do mercado”, comenta Carol Borges.

Leia mais: Com BTLG11 e HGRU11, Guide aponta os 10 melhores FIIs para investir em fevereiro

XPML11 e HGBS11: segmento de shopping centers vem apresentando crescimento

Segundo a EQI, o segmento de shopping centers continua apresentando crescimento no faturamento em termos nominais. O segmento apresenta um peso de 15% na carteira recomendada, com participações equivalentes de HGBS11 (7,5%) e XPML11 (7,5%).

“No entanto, a variação real, ou seja, considerando a variação da inflação no período, houve uma retração ao longo de todo o ano de 2023, segundo dados da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce)”, apontam os analistas. 

O HGBS11 comunicou, via relatório gerencial, que espera entregar R$1,75 por cota ao longo do primeiro semestre deste ano, além da renda corrente, de R$2 por cota, considerava a distribuição de resultados extraordinários, com as vendas do Parque Dom Pedro e Novo Hamburgo. Já o XPML11 está finalizando a 10ª emissão de cotas

FIIs de papel tem repasses inflacionários mais rápidos que tijolos

De acordo com analistas, os FIIs de papel possibilitam o repasse inflacionário na renda de modo mais imediato do que os FIIs de tijolo, com uma volatilidade mais baixa no valor de mercado.

Com isso, a EQI mantém a exposição em 30% da carteira, igualmente distribuída em BTCI11, CPTS11 e VCJR11. “O CPTS11 ainda negocia com deságio relevante frente ao VP. Consideramos que o momento é favorável para compra do FII, que deverá apresentar melhora no resultado ao longo de 2024.”

Veja a carteira recomendada da EQI

Desde setembro de 2022, a carteira recomendada de Fundos imobiliários da EQI teve uma performance de 15,99%, em comparação a 11,56% do IFIX. 

foto: Vinícius Alves
Vinícius Alves
Jornalista

Jornalista formado na Faculdade Cásper Líbero. Com passagens pela Agência Estado e Editora Globo.

últimas notícias