O Fundo de Investimento Imobiliário BB Progressivo II (BBPO11), administrado pelo Votorantim Asset Management DTVM LTDA., divulgou nesta segunda-feira (30) a situação da renovação dos contratos de locação dos imóveis do fundo.

O comunicado do BBPO11 vem em conclusão ao processo iniciado e comunicado ao mercado no dia 12 de janeiro de 2021. Esse fato se deve a negociação para alongamento dos contratos de locação dos imóveis do  BB Progressivo II.

Os contratos foram realizados em conjunto com a CBRE, em que dos 64 imóveis detidos pelo fundo, 58 imóveis tiveram seus contratos de locação 100% renovados por mais 5 anos a partir do dia 22 de novembro de 2022. Assim, o prazo dos contratos se dá até o dia 22 de novembro de 2027, referente aos imóveis negociados.

Detalhes da atualização do BB Progressivo II

Foi destacado pelo BBPO11 os 6 imóveis com contratos de locação não renovados, que representaram em julho de 2021 cerca de 14% da receita total do BB Progressivo II. De forma eventual, esses imóveis poderão ser parcialmente ocupados, em condições a serem

oportunamente negociadas nos próximos meses. Veja os detalhes desses imóveis na tabela:

BBPO11 atualiza cotistas sobre situação dos contratos de locação

Apesar desse alongamento dos contratos do BBPO11, este negociou com o locatário dos imóveis um desconto aos atuais valores dos aluguéis. Assim haverá uma redução da receita recorrente do fundo equivalente a 17% dos valores recebidos em julho de 2021.

No entanto, está sendo acrescentado entre novembro 2022 e novembro 2027 a receita de R$ 738 milhões ao caixa do fundo, caso sejam mantidas todas as locações renegociadas, conforme explicado pelo BB Progressivo II.

O fundo diz que “na negociação para alongamento dos contratos, o fundo se compromete a executar benfeitorias necessárias para garantir a ocupação com qualidade do locatário, bem como a preservação e valoração do valor de mercado do patrimônio do fundo”. Essas benfeitorias deverão ser definidas já nos próximos meses.

Saiba mais sobre o BBPO11

A negociação descrita afeta de forma significativa o fluxo de caixa do BBPO11, o que faz com que se assegure por mais 60 meses a manutenção de um fluxo de caixa relevante e de alta qualidade de crédito, a partir de novembro de 2022.

A distribuição de rendimentos do fundo a partir de setembro de 2021 já com os descontos referente aos custos da renegociação, deverá ter uma queda de cerca de 24% em comparação aos últimos rendimentos distribuídos.

A BV Asset acredita ser “bastante inferior ao que é esperado pelo mercado”. Por conta disso, a expectativa da BV Asset é de que o valor das cotas do fundo se mantenham estável ou positiva a partir da presente data.

O objetivo do BBPO11, ao ser criado, foi de adquirir agências e centros administrativos do Banco do Brasil. Com isso, o fundo poderia alugá-los ao próprio Banco do Brasil pelo prazo inicial de 10 anos, através de contrato atípico, proporcionando aos cotistas renda mensal advinda da locação. O fundo possui 64 imóveis, localizados em diversas regiões do Brasil.