RBRF11 anuncia novo desdobramento de cotas; o que isso significa?

O fundo imobiliário RBRF11 divulgou a realização de um novo desdobramento de cotas. Confira o que isso significa e outros detalhes.

RBRF11 anuncia novo desdobramento de cotas; o que isso significa?
GARE11 paga R$ 10,574 milhões em dividendos e gestão explica mudanças importantes para o FII. Foto: Pixabay

O fundo imobiliário RBRF11 anunciou a aprovação de um novo desdobramento de cotas, na proporção de 1 para 10, conforme comunicado nesta quinta-feira (25).

O novo desdobramento de cotas do RBRF11 será realizado no fechamento dos mercados do dia 30 de janeiro de 2024.

Com isso, cada cota de emissão detida até essa data base dará direito ao investidor a receber outras 9 novas cotas, totalizando 10 cotas.

As cotas do FII RBRF11 vão passar a ser negociadas na forma desdobrada a partir do pregão do dia 31 de janeiro de 2024. As cotas decorrentes desse desdobramento serão creditadas a esses investidores até 2 de fevereiro de 2024.

Antes do desdobramento, o fundo tinha cerca de 13,68 milhões de cotas e, após esse processo, vai passar a ter mais de 136,807 milhões de cotas no total.

Desempenho na Bolsa de Valores

Por volta das 10h35 desta sexta-feira (26), o fundo imobiliário RBRF11 operava em alta de 0,46% na Bolsa de Valores, cotado a R$ 80,98.

Segundo o portal Status Invest, o valor de mercado total do FII é de mais de R$ 1,107 bilhão, cerca de 8% abaixo do valor do patrimônio líquido, que é de R$ 1,198 bilhão. Nos últimos 12 meses, a valorização acumulada do fundo é de 21,07%.

No mês de janeiro, porém, o desempenho acumulado do fundo RBRF11 está próximo à estabilidade, com leve variação de -0,04%.

Detalhes sobre o RBRF11

O RBRF11 faz parte da categoria Fundo de Fundos (FOFs). Ele tem como objetivo gerar rendimentos e ganhos de capital na compra de outros fundos imobiliários, Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e outros ativos líquidos relacionados ao mercado imobiliário.

O RBRF11 teve início em setembro de 2017. Até o final de dezembro, a carteira do fundo tinha 17 fundos imobiliários e 8 CRIs. O setor mais representativo do portfólio é o corporativo, com 31% de representação.

Além disso, outros setores que compõem a carteira são: recebíveis (27%), shoppings (17%), galpão/logístico (8%) e outros (17%).

Até o final de dezembro, a rentabilidade ajustada do RBRF11, considerando o patrimônio líquido e os dividendos desde seu início, em setembro de 2017, está acima do desempenho do IFIX no mesmo período em 11,3%, ou seja, representando 123,1% do IFIX.

Tags
foto: João Vitor Jacintho
João Vitor Jacintho

Redator profissional, com atuação no mercado editorial na produção de notícias e conteúdos sobre o mercado de ações, criptomoedas, fundos imobiliários e economia popular. Graduando em Engenharia Química pela Unesp, também já trabalhei como consultor financeiro.

últimas notícias