TEPP11: fundo imobiliário com vacância zerada paga maior dividendo de sua história; veja o valor

O fundo imobiliário TEPP11 trouxe os resultados de dezembro e o valor de seu novo dividendo, que está em patamar recorde.

TEPP11: fundo imobiliário com vacância zerada paga maior dividendo de sua história; veja o valor
TEPP11: fundo imobiliário com vacância zerada vai pagar maior dividendo de sua história. Foto: Pixabay

O fundo imobiliário TEPP11 anunciou um resultado de R$ 3,035 milhões em dezembro. O faturamento mensal foi de R$ 3,645 milhões, enquanto as despesas somaram R$ 611 mil.

Os dividendos do TEPP11 referentes ao mês de dezembro serão de R$ 0,90 por cota, cujo pagamento vai acontecer em 15 de janeiro de 2024. A quantia representa o maior rendimento do fundo imobiliário desde que ele foi criado.

Esse valor corresponde a 116,93% do CDI líquido e um dividend yield de 12,35% ao ano, considerando a cotação-base de fechamento de dezembro de 2023.

A gestão já havia destacado em outros relatórios que na primeira fase da venda do Edifício Timbaúba havia retido parte do resultado gerado, no intuito de realizar a distribição quando a operação se concluísse. No último semestre, o FII recebeu 2 parcelas desse acordo com a LSK.

No ano de 2024, a perspectiva para pagamento de rendimentos do TEPP11 se mantém entre R$ 0,60 e R$ 0,68 por cota.

A vacância física do FII estava zerada até o fechamento deste último relatório, mas sua vacância financeira era de 4,11%, considerando somente a carência e o desconto dos contratos vigentes em relação à receita potencial. Enquanto isso, a inadimplência financeira encerrou o mês em 3,57%.

Destaques do TEPP11 em 2023

A gestão destacou as principais conquistas do fundo imobiliário TEPP11 durante o ano de 2023, dentre elas, a venda do Edifício Timbaúba concluída, o aluguel de 100% das lajes, alcançando um valor de R$ 87,71 por metro quadrado, e a finalização da recepção do Edifício Torre Sul.

O fundo imobiliário também destacou a reavaliação de seus imóveis, que gerou uma valorização de 2,04% nesses ativos. Grande parte das valorizações aconteceram no Condomínio São Luiz e no Edifício Passarelli.

Em relação ao Edifício Fujitsu, a certificação USGBC registrou um atraso, de modo que a expectativa atual é voltada para o primeiro trimestre de 2024.

“O ano se encerra com a gestão concentrada em impulsionar o crescimento do TEPP. A intenção é criar um pipeline sólido e diferenciado, visando agregar valor ao portfólio. As melhorias contínuas dos ativos permanecem em destaque”, afirmou a gestão.

A gestão diz que o plano é reajustar os preços dos aluguéis, buscando-se atingir padrões de regiões como Pinheiros e JK, em São Paulo. Nesse sentido, cerca de 40% dos contratos do fundo imobiliário TEPP11 podem ser revisados no ano de 2024.

Tags
foto do autor: João Vitor Jacintho
João Vitor Jacintho

Redator profissional, com atuação no mercado editorial na produção de notícias e conteúdos sobre o mercado de ações, criptomoedas, fundos imobiliários e economia popular. Graduando em Engenharia Química pela Unesp, também já trabalhei como consultor financeiro.

últimas notícias