IFIX abre semana em queda de 0,20% à espera do Copom

IFIX voltou a cair, depois de ser puxado positivamente por anúncios de dividendos. mercado de FIIs aguarda destino da Selic.

IFIX abre semana em queda de 0,20% à espera do Copom
IFIX voltou a registrar queda - Foto: Freepik

O IFIX voltou a recuar nesta segunda-feira (17), no primeiro pregão da semana marcada pela quarta reunião em 2024 do Copom, o Comitê de Política Monetária do Banco Central.

Com a projeção de consenso do mercado de que a Selic será mantida em 10,5% ao ano, o índice de FIIs caiu em ritmo menor do que na semana passada, registrando recuo de 0,21% em relação ao resultado de sexta-feira, em 3.305,93 pontos, acima de seu piso do mês, registrado na última quinta-feira (13), em 3.295,71 pontos

Depois de ser puxado por anúncios de dividendos na última sexta-feira, o mercado de FIIs subiu na primeira hora do pregão desta segunda-feira, atingindo a máxima de 3.315,57 nos minutos iniciais, mas recuou após a primeira hora e caiu de forma mais acentuada no início da tarde, chegando ao piso de 3.303,65 pontos por volta das 16h40.

Com esse resultado, que é o segundo pior do ano, o IFIX acumula queda de 2,26% em junho, com resultado negativo em nove dos 11 pregões realizados até agora. No ano, o saldo negativo é de 0,17%.

Analistas projetam uma volatilidade do mercado de fundos imobiliários ao menos até quarta-feira (19), quando o Copom anuncia se haverá ou não mudanças na Selic. A tendência de manutenção da taxa costuma ser vista de forma negativa, embora possa ser favorável a alguns segmento, como os fundos de papel, que negociam títulos de dívida cuja rentabilidade se mantém elevada com a estagnação da Selic.

Para os FOFs (fundos de fundos) e fundos multiestratégia, o momento deve ser de movimentação dos portfólios, em busca de ativos que possam manter a rentabilidade em alta no atual cenário econômico.

IFIX: veja altas e baixas do dia

Mesmo com a queda do índice de fundos imobiliários, alguns fundos tiveram desempenho positivo no pregão, como o BTRA11, que teve alta de 2,78%, cotado a R$ 55,50 no fim do pregão, e o VISC11, que subiu 2,46%, negociado a R$ 114,74.

Na outra ponta, o BRCR11 registrou desvalorização de 2,30%, cotado a R$ 51,71 no encerramento das negociações. O BLMG11 teve queda de 1,61%, a R$ 95,87.

O MXRF11 liderou o volume de cotas negociadas entre os FIIs que fazem parte do IFIX, com mais de 1,2 milhão de papeis que mudaram de mãos, seguido pelo CPTS11, com 840 mil cotas sob nova propriedade, e o GARE11, com 670 mil cotas negociadas.

Quer construir uma carteira de Fiis alinhada com os seus objetivos? Clique aqui e fale agora mesmo com um especialista.
foto: Fernando Cesarotti
Fernando Cesarotti
Editor

Jornalista, editor do FIIs.com.br. Graduado pela Unesp, com pós-graduação em Jornalismo Literário, com mais de 20 anos de experiência em coberturas de economia, política e esportes. Passagem também pelo meio acadêmico, como professor universitário em cursos de Comunicação e líder de empresa júnior.

últimas notícias