Com a queda da taxa de juros, as aplicações de renda fixa perdem um pouco de sua atratividade. Com isso, para aqueles que sabem como montar um portfólio em seus investimentos acabam saindo na frente nessa retomada econômica.

Ao longo deste artigo, elencarei algumas dicas de como montar um portfólio nos fundos imobiliários, investimento esse, que tem um grande potencial de crescimento nos próximos anos.

Uma forma de obter maiores retornos com ganhos e rendimentos mensais isentos de imposto de renda e correndo menos risco que o mercado de ações, são os fundos de investimento imobiliário (FIIs). Entretanto, para montar uma carteira de FIIs, é necessário focar em 2 pilares, sendo eles, um objetivo e uma estratégia.

Pensando nisso, veja algumas dicas que eu preparei para você entender como montar um portfólio de FIIs.

Ajuste o seu risco

como montar um portfólio

Os FIIs têm muitos aspectos de similaridade com o mercado de ações. Como exemplo, temos as ações de crescimento que apresentam elevado potencial de valorização e possuem maior risco, e, por outro lado, ações de dividendos que são mais conservadoras.

Nos FIIs é igual. Existem os FIIs orientados para geração de renda passiva, e aqueles com maior potencial de valorização para seus imóveis e valor de mercado de suas cotas.

Portanto, para começar a investir de forma segura e perene, o primeiro passo na definição do portfólio é a seleção de onde deseja estar entre esses dois extremos.

Fundos de Renda

Em segundo lugar, procure entender melhor os fundos de renda, que são destinados a investidores que buscam uma renda mensal com menor volatilidade devido às flutuações das variáveis econômicas que afetam o mercado.

Geralmente, são dois tipos de fundos se enquadram nessa categoria, os FIIs de papel e os FIIs de tijolo com contratos atípicos em seus alugueis.

Os FIIs conhecidos como de “Papel” aplicam seus recursos captados, preponderantemente, em títulos do mercado financeiro como Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI).

Já os fundos que possuem imóveis com contratos atípicos são aqueles que possuem acordos de aluguel mais rígidos, de maior prazo e com multas maiores no caso de quebra de contrato.

Por isso, em sua grande maioria, os proventos distribuídos por esses dois tipos de FIIs são mais previsíveis e apresentam menores oscilações.

Fundos de Valorização (Valor)

Aqui se enquadram aqueles investidores mais interessados em ganhos por valorização imobiliária e que aceitam maiores riscos e, consequentemente, se concentrarão na outra extremidade, que estão os FIIs de Valor.

Esses fundos são focados no desenvolvimento, cujo portfólio é formado por empreendimentos imobiliários que possuem boa localização geográfica com propriedades em fase de construção e retrofit, por exemplo.

Fundos que possuem bons imóveis e estão com vacância elevada também podem se enquadrar neste segmento. Em um progresso econômico - que atualmente estamos vivendo - esses imóveis voltarão a ser ocupados e, naturalmente, serão valorizados.

Por curiosidade, um indicador que facilita encontrar FIIs que se encontram descontados é o Preço do Valor de Mercado pelo Valor Patrimonial (P/VP). Contudo, não tenha base apenas neste indicador. Aliás, nunca tome suas decisões em apenas um indicador, qualquer que seja ele.

Leia também:

Acompanhe os FOFs - Fundos de Fundos 

como montar um portfólio

Se a intenção é entender mais sobre como construir portfólios de fundos imobiliários, mas não quer esperar para investir, uma dica é iniciar o investimento pelos fundos de fundos.

O investidor pode acompanhar no relatório de gestão desses fundos, quais FIIs eles estão adquirindo e suas características.

Siga as carteiras recomendadas

Uma última alternativa, porém, não menos importante, é seguir as carteiras recomendadas por analistas profissionais como exemplo, a Suno Research e o Funds Explorer.

A vantagem de acompanhar essas carteiras é que por meio dos relatórios, o investidor poderá entender as razões para aquisição de cada FII.

Por fim, com o tempo, você ganhará experiência para fazer suas próprias análises e com isso, saberá como montar um portfólio de FIIs.

Bons investimentos!

Marcos Baroni
Marcos Baroni Especialista em FIIs (Suno Research)

Marcos Baroni é especialista em Fundos Imobiliários. Professor há 20 anos em cursos de Graduação e MBA nas áreas de Gestão de Projetos e Processos.

Comentários