O Fundo de Investimento Imobiliário Industrial do Brasil (FIIB11) divulgou nesta terça-feira (18) o seu relatório gerencial de abril, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais, assim como a atualização de seu portfólio.

O Industrial do Brasil (FIIB11) foi constituído no dia 29 de julho de 2011, após a realização da cisão parcial do patrimônio do FP. F Andrômeda Fundo de Investimento Imobiliário. O fundo ressalta que continua  acompanhando com atenção os reflexos da pandemia. 

Além disso, o FIIB11 diz que no mês de abril “ainda foi muito difícil, porém, as medidas de isolamento adotadas pelas autoridades governamentais surtiram efeito, e com a redução dos índices de internação e de mortes, as medidas de isolamento estão sendo flexibilizadas”. 

Apesar disso, o Industrial do Brasil destacou o cenário de insegurança contínua, principalmente no que se refere a uma possível terceira onda. Não obstante, as empresas ainda enfrentam as dificuldades que surgiram com as medidas de isolamento. 

O FIIB11 também se posicionou sobre o aumento da vacância no início de 2021, que se deu por conta da desocupação do Bloco A Módulos 1 e 2. Porém, segundo o fundo, “a notificação da rescisão ocorreu antes do início da pandemia. Basicamente as medidas consistiram na postergação de pagamento de parte do aluguel devido”. 

Portfólio do Industrial do Brasil

O empreendimento em que o FIIB11 vem concentrando seus investimentos é chamado de “Perini Business Park”. O mesmo se trata de um condomínio industrial idealizado na forma de galpões industriais com áreas, que, segundo o fundo, "podem ser locadas em módulos a partir de 509 m²”.

Dos imóveis e de tudo que está na composição do “Perini Business Park”, o Fundo de Investimento Imobiliário FIIB11 possui 277.714,50 m² de terreno e 102.844,08 m² de área para locação, tudo em regime de condomínio. 

Vale destacar que o restante das áreas e das benfeitorias a respeito do empreendimento do Industrial do Brasil pertencem ao FP. F. Andrômeda Fundo de Investimento Imobiliário e à Perville Construções e Empreendimentos Ltda., registrada na matrícula em regime de condomínio.

A ocupação por segmento se distribui da seguinte forma:

  • Metalúrgico - 38,19%;
  • Indústria - 13,79%;
  • Metalmecânico - 11,74%;
  • Automotivo - 9,28%;
  • Prestação de serviços - 8,56%;
  • Comércio - 8,47%;
  • Logística - 5,56%;
  • Disponível - 3,93%;
  • Ferramentaria - 0,50%.

Resultados e rendimentos do FIIB11

O FIIB11 possui até o final do mês de abril 17.985 cotistas. Além disso, o volume negociado no mesmo período foi de R$ 10,12 milhões, o que inclui 20.264 cotas negociadas. O valor de mercado da cota atingiu os R$ 500,47 e a cota patrimonial o valor dos R$ 442,28.

O rendimento por cota do Industrial do Brasil foi de R$ 3,20, com data de pagamento em 10 de maio de 2021. A distribuição de rendimentos por cota do fundo tem evoluído nos últimos meses, conforme podemos ver no gráfico a seguir:

FIIB11 divulga relatório da administração do mês de abril

 

A vacância do FIIB11 atingiu a marca dos 3,93% em abril, mesmo percentual que estava no mês de março, mas menor do que em fevereiro, quando era de 4,96%. A variação da cota de fechamento no mês é de -0,75%, totalizando um Dividend Yield de 0,64%. Enquanto a cota patrimonial variou -0,05%. 

O valor de mercado dos ativos integrantes do patrimônio do FIIB11 é de R$ 292,8 milhões. A receita total do fundo no mês de abril foi de cerca de R$ 2,66 milhões, enquanto as despesas foram de pouco mais de R$ 282 mil. A distribuição de rendimentos foi de cerca de R$ 2,12 milhões e o sub total foi de R$ 4,02 milhões.