Fundo imobiliário com vacância zerada vai pagar maior dividendo em 5 meses; Confira qual

Um fundo imobiliário com vacância zerada vai pagar seu maior dividendo em 5 meses na próxima quinta-feira (8). Confira qual FII é esse.

Fundo imobiliário com vacância zerada vai pagar maior dividendo em 5 meses; Confira qual
Fundo imobiliário com vacância zerada vai pagar maior dividendo em 5 meses

O fundo imobiliário AIEC11 divulgou seu relatório gerencial do mês de maio, reportando um resultado mensal de R$ 4,218 milhões. Esse valor foi um pouco maior que o registrado em abril, quando o FII auferiu R$ 4,195 milhões.

O portfólio do AIEC11 se encontra com sua vacância zerada, considerando os contratos de locação vigentes nos ativos Rochaverá Torre D e Standard.

As receitas de aluguel do FII AIEC11 foram de R$ 4,378 milhões em maio, enquanto as despesas e receitas financeiras foram de R$ 160 mil. Com isso, o fundo anunciou um rendimento de R$ 3,763 milhões, equivalente a R$ 0,78 por cota.

Os dividendos do AIEC11 serão distribuídos no dia 9 de junho e equivalem a um dividend yield anualizado de 9,36%, considerando a cota da primeira emissão, e de 14,54%, considerando a cota de 31 de maio, que fora de R$ 64,54.

Além disso, os rendimentos do AIEC11 recentemente anunciados têm o maior valor desde janeiro de 2023 (referente a dezembro de 2022), que foi de R$ 1,32 por cota.

Em relação ao rendimento do mesmo período do ano passado, quando o fundo pagou R$ 0,72 por cota em junho de 2022, o novo valor aponta um acréscimo de R$ 0,06 por cota, com alta de 8,33%.

Rentabilidade do AIEC11

Até o final de maio, o fundo imobiliário AIEC11 negociava na bolsa com um desconto patrimonial de 31,9%, já que seu valor de mercado era de R$ 310,63 milhões (R$ 64,38 por cota) e seu patrimônio líquido era de R$ 456,2 milhões (R$ 94,54 por cota), o que resulta em um P/VP de 0,6809.

Levando em conta o valor de mercado em 31 de maio deste ano e o anúncio de término da 1ª emissão de cotas do FII em 8 de setembro de 2020, o AIEC11 já registrou uma rentabilidade bruta negativa de 13,80%, comparado a +8,15% do IFIX. Já o CDI líquido de 15% do Imposto de Renda gerou um retorno positivo de 20,34% no período.

Considerando apenas o mês de maio, o IFIX teve ganho de 5,4%, em meio ao bom desempenho dos fundos de tijolo. O AIEC11, por sua vez, acompanhou a tendência positiva do índice e registrou uma alta de 8,20%, diminuindo o deságio frente a cota patrimonial durante o mês.

foto do autor: João Vitor Jacintho
João Vitor Jacintho

Redator profissional, com atuação no mercado editorial na produção de notícias e conteúdos sobre o mercado de ações, criptomoedas, fundos imobiliários e economia popular. Graduando em Engenharia Química pela Unesp, também já trabalhei como consultor financeiro.

últimas notícias